As Relações Internacionais dizem respeito aos interesses e entendimentos entre diferentes nações, possibilitando acordos, negociações e comércios. Faculdades com o curso de Relações Internacionais formam internacionalistas, profissionais que podem trabalhar em multinacionais, ONGs, embaixadas, consulados, bancos internacionais, importadoras e exportadoras.

As melhores faculdades de Relações Internacionais garantem conhecimentos extensos de economia e política internacional. Também são abordadas leis internacionais, finanças, resolução de conflitos, organizações internacionais, como a Onu e o Mercosul, e diplomacia.

 

O que você estuda no bacharelado em Relações Internacionais?

Há aulas sobre a política externa brasileira e sobre segurança internacional. O aluno aprende a negociar e participa de debates e simulações.

Estudar Relações Internacionais é ideal para quem gosta de acompanhar as notícias do mundo, tem interesse por culturas diferentes e sabe fazer acordos. Após cursar a faculdade de Relações Internacionais, o que faz um internacionalista é negociar e defender os interesses da organização, sejam eles comerciais, políticos ou de direitos humanos.

Esse bacharel ajuda a solucionar conflitos e faz com que o Brasil tenha uma presença cada vez maior no comércio mundial. É uma carreira de prestígio e com muitas oportunidades no mercado de trabalho.

O campo de trabalho do graduado é amplo e oferece as melhores oportunidades na iniciativa privada, onde é demandado principalmente por instituições financeiras, multinacionais, câmaras de comércio e associações setoriais. Isso porque a globalização interconecta as atividades produtivas e econômicas de todas as nações e, para as empresas, essa internacionalização significa competir em mercados estrangeiro, aproveitando as melhores chances para colocação de seus produtos. O bacharel está preparado para analisar essas oportunidades e encaminhar as negociações e o fechamento de acordos internacionais.

O setor público, outro grande empregador, contrata o graduado para assessorar ministérios, agências, secretarias municipais e estaduais, consulados e outras representações estrangeiras.

Por fim, instituições internacionais, como a Organização das Nações Unidas (ONU) e o Mercado Comum do Sul (Mercosul), e ONGs, principalmente as localizadas nos maiores centros urbanos, também são empregadoras. Órgãos como o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e Fundo Monetário internacional (FMI) também contratam o graduando. A oferta de vagas é maior no centro-sul do país, principalmente no eixo Rio-São Paulo e em Brasília, mas há vagas nas capitais do Nordeste.

 

Por que fazer o curso a distância?

A Educação a Distância (EAD) propicia novas formas e oportunidades de aprendizagem, cria espaços virtuais de interação e reorganiza de maneira flexível as dimensões espaciais e temporais dos processos educacionais. Na estratégia da formação, EAD é uma oportunidade de reinvenção da prática pedagógica, de experiência promotora de mais autonomia por parte dos estudantes, de acesso às novas mídias e de um redimensionamento do papel dos professores e estudantes.

Neste contexto, a UCB entende ser ponto importante para a formação de seus egressos a oferta de componentes na modalidade a distância, como forma de melhor prepará-los para as exigências do mercado de trabalho, que também tem se apropriado das tecnologias de comunicação e informação em suas atividades e ações.

O modelo de educação a distância adotado tem por princípios a elaboração de conteúdos exclusivos e a interação efetiva e presente dos docentes, aliados a um ambiente virtual de aprendizagem altamente interativo e encontros presenciais periódicos, o que expressa o diferencial de qualidade educativa da UCB.

 

Mensalidades

Polos Brasil: R$ 350,00

Valor Japão: R$ 893,59

Já conhece toda a nossa Política de Benefícios? Confira todos os descontos da Católica EAD!

Acesse a Grade Curricular e fique por dentro!

Clique aqui e confira o Regimento Interno